28
DEZ
2018

Apresentação de ações em 2018 e projeções para 2019, encerra atividade da AGERSA

 

Servidores que integram a Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia, AGERSA, se reuniram na quinta-feira (20/11), para apresentar o balanço das ações do ano de 2018 e as ações previstas para o ano de 2019.

Na ocasião , os Diretores fizeram as apresentações competentes a cada pasta. Para o Diretor Geral da Agência, Walter Oliveira, o ano se encerra com saldo positivo, com um grande alcance das metas estabelecidas, resultado do esforço de toda a equipe.

“Este ano, com a fiscalização, ajudamos a solucionar problemas relacionados a  milhares de baianos, assim como resolver de forma rápida, por arte da prestadora, sabendo que a fiscalização está acontecendo. “Se preocupam em resolver logo as questões pendentes, com isso quem ganha é a população”, pontuou.

A Diretora de Fiscalização, Telkia Cajahyba, mostrou dados em que comprovam que a diretoria bateu as metas quantitativas e deu um salto na execução das ações, sobretudo com a chegada dos novos profissionais contratados através do REDA e o investimento em capacitação.

“Esses momentos de avaliação e balanço são muito importantes, ajudam na construção do sentimento de pertença do grupo e também ajudam a dar significado ao trabalho, possibilitando que cada um se situe e compreenda a sua importância dentro dessa engrenagem”, pontuou.

Já a ouvidoria da Agersa, mostrou que durante o ano de 2018 recebeu aproximadamente 90.000 ligações nas linhas do call center da Agência, atingindo um grande percentual de casos resolvidos.

“Estimamos  duplicar o número de ligações na medida que o usuário for tomando conhecimento do papel da AGERSA”, pontuou a Ouvidora da unidade Silvana Selem.

A diretora de normatização, Eduarda Fernandes, mostrou que foram executadas todas as ações previstas para o ano, relacionadas a normatização e também apresentou projeções para 2019.

Em 2018, dentre as principais ações desenvolvidas, se encontra a contratação da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia – FUNDACE, ligada à USP, para o desenvolvimento de dois produtos essenciais à regulação econômico-financeira:  a) a elaboração da contabilidade regulatória, que pressupõe a padronização de procedimentos contábeis pela Prestadora dos serviços e a definição de um Plano de Contas específicas a serem por ela adotadas e b) a definição de quais bens compõem a Base de Ativos Regulatórios, que vem a ser a base de cálculo da remuneração dos investimentos realizados  pela Prestadora.

Além disto, também se destaca a elaboração da Resolução nº 05/2018, que dispõe sobre o sistema de gestão de riscos dos serviços públicos de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, as medidas de segurança, de emergência e de contingência, inclusive as de racionamento, além do monitoramento e da avaliação dos eventos, uma norma de suma importância tendo em vista a essencialidade de tal sistema para os serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, inclusive como elemento fundamental para a contenção e a recuperação dos efeitos de desastres, o que exige da Prestadora dos serviços ações de emergência e contingência, com vistas a prevenir as ocorrências, reduzir o agravamento dos danos, mitigar os impactos negativos, responder rapidamente às emergências e a restabelecer de forma ágil a normalidade dos serviços.

 

Deixe uma resposta

captcha *